NOTA DE ESCLARECIMENTO A BEM DA VERDADE

Nos últimos dias a empresa Codepas, vem sendo alvo de críticas infundadas por alguns vereadores, com o intuito de denegrir a imagem da empresa e da administração. Os mesmos vereadores na tentativa de abrir uma CPI na Câmara utilizaram dados e informações inverídicas. Cabe destacar que um dos vereadores manifestou-se verbalmente chamando direção e funcionários de “larápios” e com uma roubalheira generalizada.

Importante salientar que todos os vereadores envolvidos no pedido de abertura da CPI da Codepas, em nenhum momento solicitaram informações ou esclarecimentos à direção da Codepas.

Giza-se que todas as informações que forem necessárias e requisitadas por meios legais e de forma documental a empresa fornecerá de forma ética e transparente, sendo de interesse da direção que a Câmara de vereadores e a população tenham conhecimento.

Em segundo momento na data de 01/10/2019, os mesmos vereadores acompanhados de alguns funcionários da Codepas em horário de trabalho, estiveram no pátio da prefeitura filmando os ônibus que foram a leilão em 30/09/2019 e outro doado a Secretaria de Educação (SME), que utilizará apenas a carroceria para o um projeto educacional.

Não podemos deixar de informar que todos os ônibus possuem mais de 13 anos de uso e não possuem acessibilidade, sendo inviável a sua utilização na frota, a demais necessitariam de alto investimento para que voltassem a rodar. Sendo assim as peças que estavam em bom estado foram reutilizadas dando maior aproveitamento para a Companhia do que fossem vendidas em leilão.

Neste mesmo vídeo os vereadores fazem referência ao ônibus nº56 ano 2017, estacionado no pátio da empresa, que estaria sendo sucateado, mais uma inverdade, pois o mesmo está parado devido a um acidente que ocorreu onde um motorista abalroou em uma árvore vindo a quebrar o para-brisa, itinerário, vidros laterais, bem como danos na lataria. Em detrimento deste acidente foi aberto processo administrativo interno (Sindicância) nº 65/2019 para apurar a realidade dos fatos e posteriormente possível ressarcimento para a Companhia. Toda via o ônibus está parado porque aguarda a entrega das peças que foram encomendadas da fábrica, com prazo de entrega de até 40 dias após realizado orçamentos e pedido, ainda informamos que até o final desta semana o veículo já estará cumprindo seu itinerário.

No vídeo também é feito referência ao posto de abastecimento, onde a vencedora da licitação foi a BR Distribuidora, a qual se comprometeu em fornecer as instalações sem custo aos cofres da empresa. Com esta nova instalação ocorrerá uma melhor qualidade do combustível que evitará problemas com bicos injetores e motores.

Por fim, todo o tempo em que os vereadores, funcionários e sindicato realizavam a filmagem do referido vídeo amplamente divulgado nas redes sociais que salientavam que não havia gerentes da administração na empresa, é uma inverdade, pois os diretores estavam presentes e em nenhum momento foram solicitados.

Por tanto até o momento os vereadores que desejavam a abertura da CPI e realizaram a filmagem não apresentaram a fonte que forneceu a planilha com informações inverídicas. Referente ao concurso realizado pela Companhia fez-se necessário, já que o último concurso tinha expirado a validade para chamamento dos aprovados. Com a necessidade de repor funcionários que foram desligados do quadro, seja por pedido de demissão ou demissão por justa causa, obrigou-se a abertura de novo concurso público com algumas vagas e cadastro de reserva, tendo em vista que a Companhia não pode contratar diretamente sem aprovação em concurso público. Destacamos que deste concurso já foram convocados mais de 20 novos concursados.

Reiteramos nosso compromisso com a verdade, ética, seriedade e transparência na gestão da Companhia. Não concordamos com as manifestações que buscam fatos e justificativas em desacordo com a verdade.

Passo Fundo, 02 de outubro de 2019.

Tadeu Karczeski
Diretor Presidente

Degnor Pimentel Reis
Diretor Administrativo Financeiro

José Carlos Merlim
Diretor Operacional

Maroni Fontoura Franco
Assessor Jurídico